Curso grátis de eletrônica básica online parte 2

PISTOLA DE SOLDA

É um tipo de ferro de solda que aquece a ponteira quase instantaneamente quando
apertamos um botão que ele tem em forma de gatilho. Também tem uma pequena lâmpada
para iluminar o local onde está sendo feita a soldagem. Este ferro é indicado para soldas
mais pesadas, ou seja, componentes grandes com terminais mais grossos. Abaixo vemos
um tipo de pistola:

PRINCIPAIS COMPONENTES USADOS EM ELETRÔNICA

Na figura abaixo vemos o aspécto físico dos principais componentes usados em eletrônica a
seguir vamos estudar as caracteristicas de cada um, os simbolos usados para identificalos
nos circuitos,assim como testá-los;

O FUSÍVEL

O fusível é um pedaço de fio geralmente de cobre ou estanho que queima ou “funde”
quando a corrente ultrapassa um determinado valor. São usados nos circuitos como
elementos de proteção. Em eletrônica existem vários tipos de fúsivel, todos porém com a
mesma finalidade.

PRINCIPAL CARACTERÍSTICA DOS FUSÍVEIS

É a máxima corrente que pode passar por ele sem queimá-lo. Quando o seu limite máximo é
ultrapassado, ele queima e protege o circuito ao qual está ligado.
Em eletrônica temos fusíveis desde alguns miliampères (mA) até vários ampères (A).

TIPOS DE FUSÍVEIS
Existem modelos dos mais variados para fusíveis. Quanto ao encapsulamento temos os
fusíveis de cartucho de vidro ou de porcelana, fusíveis com corpo de plástico, “epóxi” e os de
rosca. Quanto à sua ação podemos classificá-los em retardados (demoram alguns segundos
para queimar) ou rápidos (queimam instantaneamente). Quanto ao tipo de proteção, temos
os de corrente e os térmicos (queimam com a temperatura). Abaixo vemos vários tipos de

TESTE DE FUSÍVEIS
Este componente deve ser testados em X1 e o ponteiro deve ir até o zero.Se o ponteiro não
deflexionar, o componente está com defeito.No caso do fusível, queimado. Veja abaixo:

TENSÃO CORRENTE ELÉTRICA E RESISTÊNCIA

TENSÃO.
Quando existem dois materiais, um com carga positiva(falta de elétrons)e outro com
carga negativa(excesso de elétrons), dizemos que existe entre eles uma diferença de
potencial(D.D.P) ou tensão elétrica.
Geralmente os átomos procuram ter o mesmo número de elétrons e prótons e neste
materias vai existir uma força atuando (tensão) para que esses átomos se equilibrem.
Esta força é que vai produzir luz, calor, movimento, etc…A tensão é medida em VOLTs
(V).
CORRENTE ELÉTRICA.
Corrente (I) é simplesmente o fluxo de elétrons. Essa corrente é produzida pelo
deslocamento de elétrons através de uma d.d.p em um condutor. A unidade
fundamental de corrente é o ampère (A).
O fluxo real de elétrons é do potencial negativo para o positivo. No entanto, é
convenção representar a corrente como indo do positivo para o negativo.
RESISTÊNCIA ELÉTRICA.
Resistência é a oposição à passagem de corrente elétrica. É medida em ohms (). (lê
se omos) Quanto maior a resistência, menor é a corrente que passa pelo circuito.

LEI DE OHM
Esta lei relaciona a corrente elétrica que passa por um resistor com a tensão aplicada
nos seus terminais. A corrente é medida em Ampère (A), a tensão em Volt (V) e a
resistência em Ohm (). Basta dividir a tensão pelo valor do resistor e saberemos a
corrente que passa por ele. Veja abaixo:

COMO MEDIR TENSÃO CONTÍNUA (DCV)
Esta função pode ser usada para medir a tensão de pilhas, baterias ou em qualquer
ponto de um circuito eletrônico como por exemplo nos terminais de um transístor ou
CI.
1. Escolher a escala mais próxima acima da tensão a ser medida (DCV 2,5 – 10 –
50 – 250 – 1000). Por exemplo para medir a tensão de uma pilha (1,5 V) usamos
a escala de DCV 2,5;
2. Colocar a ponta preta no terra do circuito ou no ponto de menor tensão (pólo
negativo das pilhas e baterias);
3. Colocar a ponta vermelho no ponto de maior tensão no circuito;
4. A leitura no painel é feita da esquerda para a direita, usando como base o
fundo de escala igual ou parecido com a escala que estiver a chave seletora.
Veja abaixo.

 

 

COMO MEDIR TENSÃO ALTERNADA (ACV)
O procedimento para a medida de tensão alternada é muito parecido com a medida de
tensão contínua. As escalas são parecidas, a leitura do painel é feita da mesma forma
que a função DCV. Só que posisionado em ACV. A diferença é que a tensão alternada
não tem polaridade, portanto a posição das pontas do multitester não alteram em nada
a medida. Este teste é feito na rede elétrica ou nos transformadores dos circuitos
eletrônicos. Abaixo vemos como é feita a medida de tensão num transformador e
também na rede elétrica: